Lanchas

Use sua lancha para esportes aquáticos

por Pete McDonald
Postado em 09 de Abril de 2018

Faça sucesso entre esquiadores e wakeboarders

Todos que compram um barco para usar em família imaginam-se ensinando as crianças a como esquiar na água, ou levando-as em brinquedos aquáticos, como boias.

Se você adquire uma lancha específica para isso, praticar esqui aquático, wakeboard ou wakesurf é o caminho mais natural. No caso de um barco mais familiar, do tipo “runabout” ou de console central, você não terá a vantagem de um poste de esqui montado ao centro, ou um sistema de lastro embutido para criar as ondas adequadas para a prática destes esportes. Então, aqui vão algumas dicas para você ter sucesso nessa empreitada.

Motorização
A não ser que você tenha um barco equipado com um motor interno, de propulsão a jato ou do tipo “forward drive”, não tente rebocar alguém, pois isso requer que se chegue perto do painel de popa — o que não é recomendável em embarcações equipadas com motores de popa ou de transmissão por coluna (“sterndrive”).

Cabos para rebocar
Se você vai praticar diferentes tipos de esportes de reboque, precisará de cabos específicos para cada um deles. Cabos para esqui aquático medem, aproximadamente, 23 metros de comprimento (75 pés); para os iniciantes em wakeboard, cabos entre 19 e 23 m (65 a 75 pés); para rebocar  brinquedos infláveis, como boias, cabos entre 15 e 18 m (50 a 60 pés). A maioria dos wakeboarders preferem cabos sem elasticidade, enquanto muitos esquiadores aquáticos apreciam cabos com um pouco de elasticidade. Cheque se o cabo para brinquedos aquáticos é adequado para a capacidade de peso da boia a ser rebocada

A posição do cabo também é determinada pelo uso. Esquiadores preferem o mesmo amarrado a um poste de esqui posicionado próximo ao centro do barco, o que ajuda a executar manobras como o “slalom”. Wakeboarders apreciam o cabo amarrado mais acima (a partir de uma torre de esqui, por exemplo), para facilitar as manobras aéreas. Mantenha o cabo de reboque para brinquedos aquáticos atados próximo ao painel de popa, a um anel de reboque ou a um poste baixo. Atá-lo a uma torre aumenta o risco de a boia virar ou ir para os ares.

Condução
Ao rebocar alguém, a primeira coisa que você deve levar em consideração é como manusear o acelerador. Arrancar não funciona. Ao puxar um esquiador ou wakeboarder, leve o acelerador para a frente de forma gradual, de modo a não arrancar o cabo de suas mãos. Uma vez planeando, wakeboarders preferem velocidades entre 18 e 22 mph, enquanto esquiadores, praticantes de “slalom”, dão preferência a de 25 a 36 mph. Dito isso, iniciantes em wakeboard ou esqui aquático preferem velocidades baixas durante o planeio, geralmente entre 16 e 20 mph.

Uma vez que o rebocado esteja em pé, trabalhe o acelerador usando seu polegar e o dedo indicador, repousando o cotovelo em algum apoio para executar o toque da forma mais leve possível, de modo a encontrar o ponto ideal. Conforme o esquiador ou wakeboarder se afastar da onda, você precisará fazer pequenos ajustes tanto no acelerador, quanto no volante.

Quedas
Se o rebocado cair, coloque o barco em marcha lenta antes de retornar, pois assim você não o cobre com uma onda. Aproxime-se em marcha lenta, a sotavento, para não derivar ou ser jogado acidentalmente sobre quem está na água. Se o esquiador estiver voltando a bordo, sempre desligue o motor antes que ele se aproxime.

Newsletter

Cadastre-se para receber nossas novidades!

comentários