Lanchas

Dicas para descer o barco na rampa

por Administrador
Postado em 11 de Abril de 2018

Mantenha suas crianças e passageiros seguros

Uma história sobre um menino australiano de quatro anos, que se afogou após ficar preso no banco de um automóvel durante o lançamento de um barco a partir de uma rampa, suscitou debates sobre atitudes simples que podem aumentar a segurança durante processos como esse.

A maioria dos barcos são lançados e recolocados na carreta sem incidentes ou danos. Mesmo assim, a margem para o erro existe, e ter crianças por perto neste momento pode dividir sua atenção e aumentar o risco. Aí vão alguns passos pouco discutidos, mas que podem te ajudar a proteger suas crianças, seus passageiros e você.

1 – Proteja os mais jovens
Isso significa sem crianças
especialmente desacompanhadas no veículo durante o processo de lançar o barco ou recolocá-lo na carreta. Nessa conjuntura, o mesmo pode ser dito sobre manter as crianças fora do barco. A história do menino australiano tragicamente nos ensina que crianças, às vezes, não conseguem sair sozinhas de um veículo submerso. O ideal é que o processo envolva apenas dois adultos um no carro, outro no barco.   

2 – Supervisão adulta
Pisos escorregadios, tráfego denso, motoristas inquietos e docas precárias resultam em um ambiente perigoso, então recomendamos um terceiro adulto para manter as crianças em uma área segura. Crianças desacompanhadas certamente desejarão escapar, ignorando todos esses perigos. Tenha um adulto encarregado de supervisionar e mantê-las seguras, com coletes salva-vidas, e para levá-las até o barco quando o mesmo estiver pronto para partir. Quando retornar à marina, espere até que o veículo esteja fora da rampa, com a embarcação já sobre a carreta e em uma área segura para embarcar os pequenos no carro.

3 – Baixe as janelas
Comunicação é fundamental durante um lançamento. É quase impossível se comunicar verbalmente ou por meio de gestos quando a janela está fechada. Também recomendamos desligar o ar-condicionado e o rádio
o barulho de ambos pode interferir na comunicação entre os envolvidos na operação.

4 – De volta ao ponto neutro
Meu querido amigo Dick Uranga ensinou-me esse truque há 20 anos: uma vez que o veículo esteja descendo a rampa, coloque a transmissão no neutro. Assim, a função de ré e os breques do veículo não entrarão em conflito. Também evita que você deixe a transmissão em ré quando for a hora de sair da rampa
um erro que pode fazer, subitamente, seu veículo descer até a água. “Não ria”, dizia Uranga. “Eu vi isso acontecer.”

Newsletter

Cadastre-se para receber nossas novidades!

comentários